Arquivo de Competitividade Archives - TheDOMNetwork!

20Jul2012
A Gestão Estratégica de Pessoas nas Organizações Modernas Thumbnail

A Gestão Estratégica de Pessoas nas Organizações Modernas

A busca pela adequação às novas realidades impostas pelo cenário competitivo exige das empresas uma capacidade cada vez maior de planejamento e gestão de seus recursos humanos. Maiores níveis de produtividade, agilidade, captação e retenção de talentos, qualificação, engajamento e comprometimento com causas e valores da empresa são algumas das principais variáveis que devem ser orquestradas pelas áreas de RH.

Leia mais
11Jun2012
O Relacionamento Empresa-Cliente no Centro da Estratégia Thumbnail

O Relacionamento Empresa-Cliente no Centro da Estratégia

O contexto competitivo das empresas exige cada vez mais a utilização de informações de forma assertiva e precisa como subsídio para a definição e direcionamento de suas estratégias competitivas e corporativas. O conhecimento acerca dos clientes, stakeholders e mercados é a base para as decisões que impactam diretamente a competitividade das empresas, uma vez que direcionam focos de atenção, investimentos e esforços corporativos para que toda a organização se mobilize no sentido de prover os melhores e mais adequados serviços, produtos e canais de relacionamento com seus clientes.

Leia mais
11Jun2012
O Caminho da Competitividade através da Governança Estratégica do Cliente Thumbnail

O Caminho da Competitividade através da Governança Estratégica do Cliente

O cliente, como ator principal e atrator de todos os esforços de geração de caixa (pelo consumo de produtos e serviços), assume cada vez mais um papel de destaque no que se refere às políticas de gestão e estratégias de relacionamento das companhias, uma vez que fidelizá-lo significa ter uma perspectiva positiva em relação à perpetuidade e competitividade da empresa. Toda e qualquer empresa deve ter como principal objetivo prover o máximo de efetividade no atingimento das metas e objetivos que irão impactar positivamente sua posição competitiva, as variáveis de seu entorno e, consequentemente, seus principais stakeholders. Em um contexto pautado pela competitividade agressiva entre empresas nos diversos setores da economia, fica claro que não há stakeholder mais relevante do que o cliente e gerenciar e governar de forma adequada as relações empresa-cliente se torna prática altamente estratégica.

Leia mais
22Feb2012
O Valor da Sustentabilidade Sob a Ótica Tangível e Intangível Thumbnail

O Valor da Sustentabilidade Sob a Ótica Tangível e Intangível

Para sobreviverem e se perpetuarem, as culturas corporativas devem cada vez mais prezar pela flexibilidade e adaptabilidade às novas tendências e demandas que se amplificam, principalmente a partir da evolução tecnológica, da chegada de novas gerações ao mercado de trabalho e das mudanças sistêmicas demandadas pelas iniciativas privada, pública e civil, caracterizadas pela bandeira da Sustentabilidade. A aplicação da Sustentabilidade nas organizações representa a “Compreensão dos Impactos Econômicos, Sociais e Ambientais de uma Empresa sobre seus Stakeholders e Entorno e a Adoção de Modelos, Programas, Projetos, Práticas e Ações que Permitam Garantir e Potencializar o Equilíbrio destes 3 Aspectos no Presente e Futuro”. Porém, a evolução de sua adoção e aplicação nas organizações necessariamente deve passar por considerar o conceito de Geração e Proteção de Valor Tangível e Intangível aos 3 Pilares da Sustentabilidade. (more…)

Leia mais
17Dec2010

A Importância do Engajamento Pessoal para as Organizações que Aprendem

Atualmente, muito se fala nos diferenciais ou vantagens competitivas proporcionadas pela gestão do conhecimento, pela enorme quantidade, variedade e facilidade de acesso a informações, pelas redes digitais, colaboração, interação e outras formas de se adquirir maior capacidade competitiva pelo investimento em sistemas, plataformas e modelos de gestão e organização destes ativos do Conhecimento. Sem tirar o valor intrínseco de cada um deles, assim como da importância e vantagens em se desfrutar de ambientes, redes e ferramentas que proporcionem níveis de relacionamento, troca de dados, informações e/ou análises, há um outro fator que faz toda a diferença, antecedendo e acompanhando todos os momentos do uso conhecimento nas empresas, assim como no processo de interação entre pessoas: a capacidade de aprender.

Leia mais
17Nov2010
Discordando dos Gurus… Qual a Dose Ideal de Michael Porter? Thumbnail

Discordando dos Gurus… Qual a Dose Ideal de Michael Porter?

Mas afinal, quem é Michael Porter? Michael Porter figura entre os principais gurus de administração e, segundo a revista The Economist, seu trabalho tem sido o responsável por redefinir a maneira pela qual executivos pensam sobre competição. Ele é autor de 18 livros e mais de 120 artigos, seis dos quais foram premiados como os melhores artigos do ano publicados pela Harvard Business Review.  Em 2000, Michael Porter foi nomeado como o 22º “University Professor”, o mais alto reconhecimento profissional que pode ser atribuído a um membro da faculdade de Harvard. Credenciais como essas contribuem para que Porter seja um dos autores de negócio mais citados na literatura de negócios. No entanto, apesar da inegável contribuição de seu trabalho para o desenvolvimento da gestão estratégica, suas teorias têm sofrido pouca reflexão crítica e não deveriam ser tidas como o Santo Graal da Estratégia. Respeitando as limitações desse artigo, buscaremos apresentar as principais contribuições de Michael Porter para, em seguida, identificar algumas falhas e pontos críticos em seu trabalho. Se você já está familiarizado com os conceitos de Modelo das 5 Forças, Estratégias Genéricas e Cadeias de Valor, sinta-se a vontade para desconsiderar as próximas seções e encaminhe-se diretamente às Críticas & Contrapontos. (more…)

Leia mais
17Nov2010

Planejamento Estratégico Orgânico

O objetivo central de qualquer estratégia para todos os seres e organismos vivos, em primeira e mais importante instância, é a sobrevivência. A maneira como cada organismo está estruturado e a sua capacidade em evoluir para modelos de relacionamentos mais adaptativos e convergentes aos interesses dos atores de seu ecossistema definem quem serão os vencedores/sobreviventes e os perdedores. No mundo corporativo isso se dá a partir da visão, entendimento e compreensão dos mercados em que a empresa se encontra, assim como de sua capacidade em estruturar e organizar formas, arranjos e conexões com todos os seus agentes de relacionamento de forma a garantir a satisfação, no limite possível, dos interesses e necessidades dos atores envolvidos. Quem conseguir identificar a próxima grande tendência, dela se apropriar e assim comunicá-la aos demais, significando seu conceito e/ou visão, terá um posicionamento competitivo mais privilegiado que os demais, atraindo toda uma rede de relações para si, garantindo vantagem competitiva potencialmente mais duradoura, pela antecipação e tangibilização da realidade futura desejada e/ou consensada.

Leia mais
03Nov2010
E-Book – Sustentabilidade na Competitividade dos Negócios Thumbnail

E-Book – Sustentabilidade na Competitividade dos Negócios

E-Book Sustentabilidade na Competitividade dos Negócios DOM Strategy Partners 2010 View more documents from DOM Strategy Partners

Leia mais
21Oct2010

Valor para o Cliente e Retorno para o Acionista: Dilema ou Complemento?

Recentemente em nosso processo recorrente de análise e avaliação de metodologias e tendências colocamos em pauta a discussão de uma abordagem acerca do dilema entre duas grandes prioridades que populam decisões, focos de investimento e esforços nas empresas: o retorno para o acionista e o foco em trazer valor para o cliente. Como base para nossa discussão utilizamos um artigo publicado originalmente na revista Harvard Business Review (janeiro de 2010) intitulado: A Era do Capitalismo do Cliente, de Roger Martin. Tal artigo trazia uma grande idéia e alguns argumentos para fundamentarem sua tese, que afirmava ser  “hora de abandonar a tese popular de que a grande prioridade da empresa deve ser maximizar o valor ao acionista. A idéia é trágica e inerentemente falha”.

Leia mais
21Oct2010
Incêndios, Dinossauros e Convergência. O que Isso Tem a Ver com seus Clientes Thumbnail

Incêndios, Dinossauros e Convergência. O que Isso Tem a Ver com seus Clientes

O fenômeno da Convergência vem modificando padrões tecnológicos e de competitividade em vários setores. Agora, em sua 3ª Onda, ela vem modificar profundamente as expectativas sobre atendimento e relacionamento que clientes têm sobre as empresas, inclusive a sua. Apreender essas expectativas e incorporá-las aos modelos de atendimento será premissa de competitividade e sobrevivência. Saiba mais nesse artigo. Convergência 1.0 (Tecnologia) + Convergência 2.0 (Setores) = Grande Incêndio de Londres (more…)

Leia mais