As tendências de consumo consciente na visão dos CEOs

A DOM Strategy Partners, consultoria 100% nacional focada em estratégia corporativa, realizou uma pesquisa com 137 executivos entre as 300 maiores companhias do País para verificar quais são as principais tendências de consumo consciente na ótica desses CEOs. O levantamento, realizado no primeiro trimestre de 2016, traz uma relação de predisposições deste modelo entre empresas das categorias B2B (Business to Business), B2C (Business to Commerce) e B2B2C (Business to Business to Consumer).

Segundo o estudo, nomeado de Agenda do consumo consciente do século XXI, o policiamento social é a tendência com maior destaque na pesquisa sendo lembrada por 88% dos executivos, podendo ser aplicada entre um e três anos com a perspectiva real de adoção para 85% dos entrevistados. Ao todo 23 tendências foram expostas aos executivos, dentre elas o controle de origem dos insumos, a logística reversa e a produção compartilhada.

Daniel Domeneghetti, autor da pesquisa e CEO da DOM Strategy Partners, acredita que a regulamentação e punição das empresas seria um bom caminho para convencer as companhias da necessidade de adoção de práticas verdes.

“As empresas precisam entender que as vantagens são inúmeras, desde satisfação e admiração de clientes e consumidores, até ganhos de eficiência e performance operacional, melhor integração com a cadeia de suprimentos, novas oportunidades de negócio e novos mercados de atuação, novos perfis de consumidores, lançamentos de novos produtos, categorias e inovações, alinhamento com a expectativa dos stakeholders, satisfação dos funcionários, melhoria da imagem institucional, contribuição para os desafios da Sustentabilidade e fortalecimento da licença social para operar, dentre outros”, afirma o executivo, que liderou as entrevistas com os CEOs.

A pesquisa foi baseada a partir de três abordagens: a força da crença, ou seja, como tendência é recebida; o timing para crença, o que significa tempo de aplicação; e a perspectiva real de incorporação e adoção.

Confira na tabela abaixo o resultado completo do levantamento.

 

 

Tendências

Quais tipos de empresas devem ser mais afetadas inicialmente? Força da Crença nos Executivos Tempo de aplicação ou materialização prática da tendência, em anos Perspectiva real de incorporação/ adoção na opinião dos Executivos
Substituição por saudabilidade B2C 79% 3 a 5 64%
Controle de origem dos insumos B2B 77% 3 a 5 72%
Certificação de recomendações B2B2C 68% 3 a 5 63%
Rastreabilidade integral das partes B2B 77% 3 a 5 71%
Consumo de substitutos modificados/artificias B2C 68%  

5 a 7

 

67%

Policiamento Social (Social Watchers) B2C, B2B e B2B2C 88% 1 a 3 85%
Produtos e Soluções Self made / home made B2B 81% 1 a 3 75%
Embaixadores de marcas B2B2C 81% 1 a 3 76%
Produção compartilhada, mercados diluídos B2C, B2B e B2B2C 78%  

1 a 3

 

74%

Customização / segmentação em escala B2C e B2B2C 82%  

5 a 7

 

80%

Corresponsabilização de endossos B2B2C 78% 5 a 7 74%
Rating Social B2C e B2BC 82% 3 a 5 78%
Precificação Dinâmica B2C, B2B e B2B2C 78%  

3 a 5

72%
Valorização do Comércio Justo B2B 74% 3 a 5 71%
Regulamentações globais B2B 62% 5 a 7 60%
Mais barreiras de proteção de mercados locais B2B 74%  

3 a 5

70%
Precificação de externalidades e serviços ecossistêmicos B2B 82%  

5 a 7

80%
Escalas reversas B2C, B2B e B2B2C 72% 5 a 7 67%
Reutilização Massiva B2C 73% 3 a 5 71%
Virtualização de experiências de consumo/ realidades alternativas B2C, B2B e B2B2C 77%  

5 a 7

 

74%

Logística Reversa B2C, B2B e B2B2C 82% 3 a 5 77%
Consumo por aprendizado B2C 70% 5 a 7 67%
Limitação de vendas B2C 62% 5 a 7 52%

 

20e530621b385f01afd159e218aba8cfdelicious

Discussion

No responses to "As tendências de consumo consciente na visão dos CEOs". Comments are closed for this post.

Comments are closed at this time.